Trabalho in Loco – Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre

Num momento em que boa parte das relações corporativas é virtual pode ser um diferencial relevante contar com opções de trabalho in loco, atividades que são realizadas indo ao cliente ou ao fornecedor. A questão mais relevante a esse respeito é o quanto esse trabalho é pertinente, ou seja, o quanto ele oferecerá economia ou aumento de lucros em detrimento dos prejuízos.

O que é trabalho in loco?

Para compreender o que é trabalho in loco é interessante pensar a respeito do significado dessa expressão em latim que significa “no lugar” ou algo como “no próprio lugar”. A difusão da internet foi positiva para uma série de questões, porém, gerou um problema relativo ao aumento da quantidade de fornecedores e compradores disponíveis. Como se destacar dos concorrentes num universo homogêneo deles?

Dependendo da relevância de uma negociação vale a pena investir num contato presencial para que se tenha o desenvolvimento de uma relação mais próxima com o seu cliente. Nunca subestime o poder de estar inserido num ambiente para conhecer as suas particularidades e os meandros para tornar possível fechar esse negócio.

As possibilidades do trabalho in loco

Nos últimos tempos muitos empreendimentos começaram a apostar em alternativas de serviços prestados in loco. E não se trata de uma possibilidade apenas para grandes corporações, pequenos negócios podem se beneficiar de contar com colaboradores que prestem seus serviços in loco. Salões de beleza, por exemplo, podem oferecer serviços em domicílio como cortes de cabelo, remodelagem de sobrancelhas, depilações entre outros.

O leque de possibilidades para serviços prestados in loco é amplo indo desde limpeza realizada em companhias até a limpeza de calhas. Geralmente serviços que se enquadram na categoria de manutenção são os que melhor se encaixam nessa categoria. Mas, é claro que profissionais de outras áreas podem usar essa estratégia como um diferencial.

Trabalho in loco na prática: Tudo que você precisa saber para começar

Os serviços oferecidos in loco devem ser devidamente planejados para que representem diferenciais e não maiores custos para os profissionais que pretendem colocá-los em prática. A seguir vou apresentar as questões mais pertinentes em relação a esse modelo de prestação de serviço.

1 – Equipe preparada

Decidir dar início a uma empreitada de prestação de serviço in loco demanda ter uma equipe devidamente preparada para isso, ou seja, profissionais que estejam engajados com a pontualidade e o rendimento. O colaborador precisa entender que além da questão de trabalho em si precisa se portar como alguém que está realizando uma visita.

2 – Atenção para o carisma em negociações

Se a sua companhia almeja fechar um contrato importante precisa enviar para o estabelecimento em questão um funcionário que esteja habilitado para negociar e assim sair do lugar com tudo resolvido. Não dá para investir no trabalho in loco sem ter uma possibilidade real de retorno.

As equipes destinadas a entrar nessa questão de negociação devem ser de alta performance e com experiência no que estão negociando. O indivíduo deve ter a capacidade de ouvir com toda a paciência sem interromper a outra parte e saber introduzir com assertividade pontos pertinentes.

3 – Trabalho in loco deve ser oferecido para público relevante

Destine as equipes de trabalho in loco para atender a clientes ou fornecedores que tenham algum impacto no contexto geral do seu empreendimento. As visitas devem ser organizadas com critério e usando uma boa estratégia de negócios. Para que fique mais claro vou exemplificar, vale a pena investir em trabalho in loco para fornecedores que garantem preços abaixo do mercado, mas para aqueles que têm apenas condições mais do mesmo não é interessante investir.

4 – Considere o aluguel de veículos

Nos casos em que não há grande quantidade de indivíduos para quem o trabalho in loco é oferecido vale a pena considerar o potencial aluguel de veículos. Não precisa investir na formação de uma frota de veículos própria para a sua companhia. Coloque na ponta do lápis para ter certeza de quanto se está realizando desse tipo de prestação de serviço. Se observar que não há uma quantidade significativa é possível enquadrar como gastos esporádicos.

5 – Recursos próprios

Invariavelmente numa prestação de serviço in loco você deverá levar para o local seus próprios recursos, ou seja, os equipamentos necessários para a atividade em questão. Se o transporte desses equipamentos gerar um custo extra muito elevado é interessante considerar como repassá-lo para os seus clientes e/ou fornecedores. Tudo o que aumenta o custo do serviço in loco deve ser colocado na ponta do lápis. De maneira geral esses serviços realizados no local já tendem a ter custos maiores para clientes ou fornecedores.

Gostou de saber mais sobre trabalho in loco e como pode ser uma excelente estratégia para o seu empreendimento se diferenciar? Deixe seus comentários abaixo!

Copyright:   732007432 – https://www.shutterstock.com/pt/g/belchonock

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos

Marcus Marques

Empresário e Empreendedor
Marcus Marques é mentor e referência em gestão para pequenas e médias empresas. É sócio diretor do Instituto Brasileiro de Coaching - IBC*, empresa líder de mercado construída junto com seu Pai (José Roberto Marques) que tem mais de 500 colaboradores. Seu conteúdo é recomendado pela Exame.com e foi eleito em 2016 Empreendedor do Ano com o #PJB Prêmio Jovem Brasileiro. Com base em sua formação e experiência prática, criou a metodologia Acelerador Empresarial, onde mais de 1.000 empresas já participaram de seus programas Quer conhecer os resultados e o perfil completo? Veja tudo sobre o Marcus aqui.

CONTATE-ME

TERMOS E CONDIÇÕES | POLÍTICA DE PRIVACIDADE

© 2018 MARCUS MARQUES. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

CNPJ:25.048.157/0001-18 – MARCUS MARQUES INSIGHTS LTDA

AL MARACANA – 1029 CEP: 74.674-150 – QUADRA119 LOTE 21 CASA 02 SALA 01